Orgulho e preconceito – Jane Austen

20130914100046734[1]

Desde que li Persuasão (leia sobre ele aqui) me prometi ler todos os livros de Jane Austen. O próximo gostaria que fosse Emma, não sei bem porquê, mas meu irmão me surpreendeu pegando Orgulho e Preconceito na biblioteca da escola dele e ganhei uma vontade especial para ler.

Já havia visto o filme , não sei ao certo se isso afetou minha leitura, mas acredito que tenha consegui dividir bem as duas artes. A edição do livro é aquela levíssima da Coleção Abril, devorei o livro, mas ainda assim adiando o término da história.

O enredo acredito que muitos saibam, mas não custa falar: Elizabeth Bennet uma garota sem dotes no interior da Inglaterra do séc XVIII se depara com um jovem rico, orgulhoso e cheio de preconceitos, Fitzwilliam Darcy. Esse encontro resulta em diversos mal entendidos, diálogos ácidos e ousados, muitos obstáculos e claro, o amor.

A maravilha de ler e não apenas ver nas telas essa história é perceber o quanto sobra. O quanto Jane Austen nos deixa de margem para imaginarmos e admirarmos sua genialidade. Na história não temos uma certeza das aparências, não sabemos se Elizabeth é loira, morena, se veste azul ou verde. Jane Austen era míope e daí uma suposição para esses poucos detalhes físicos e essa riqueza psicológica de suas histórias.

Em Orgulho e Preconceito vemos dois personagens heroicos e perfeitos, porém cheios de humanidade e passos a vencer. Você começa a ler achando que somente Mr. Darcy tem preconceitos, orgulho e problemas com classes, mas no fim das contas se depara com uma Elizabeth pobre e também preconceituosa e desconfiada de todos, mas no fundo ingênua.

20130914095850900[1]

É interessante perceber como Jane Austen relata o cotidiano e hábitos do período em sua grandeza e mediocridade; como sua ideia de amor é mais racionalista do que se pensa: acreditando numa mistura de afeto, respeito e admiração, algo que no período era sinônimo de mudança e enfrentamento de uma sociedade inglesa conservadora crente em casamentos e relacionamentos por conveniência e comodismo.

A delícia de ler seus livros é olhar com olhos atentos às descrições de Jane Austen sobre as personalidades e como o orgulho, preconceitos e manipulação ditavam àquela sociedade, e, no fundo, ser ainda uma representação atemporal de nossas relações.  Pensar que por um momento todos aqueles personagens poderiam ser reais dada a consistência do que escreve, rir por dentro do descaso da autora com os nobres, da ironia sobre as mulheres fúteis e aceitar ler tudo do ponto de vista de quem olha pelo buraco de uma fechadura é o desafio que te Jane Austen te propõe. O que vale não é  no que os personagens acreditam que são, mas quem eles demonstram ser a partir do que fazem e dizem.

 

Primeira publicação de Orgulho e Preconceito – em três volumes.

Ler Jane Austen é sempre te fazer observar, ser como ela e notar tudo que todos dizem, como se olham e andam e ainda perceber a lucidez de sua escrita. Escrever um dos maiores diálogos da literatura não é para muitos. Ter escrito um livro em 1813 com diálogos facilmente adaptados para o cinema é surpreendente, e, até hoje vender 50.000 exemplares desse título na Inglaterra, não pode ser somente uma “história insípida e morna“.

Para quem tiver curiosidade, fiz esse post aqui sobre as muitas capas que esse título já teve.

 

 

Anúncios

10 opiniões sobre “Orgulho e preconceito – Jane Austen

  1. Esse é um dos meus livros favoritos, gosto da maneira que ela mostra os costumes da sua época e como dá risada de tudo isso com sua personagem.

    Adoro Mr.Darcy, talvez um dos personagens mais amados da literatura.

    Infelizmente muita gente lê o livro e percebe apenas o amor dos dois e esquece tudo em volta.

    A minha capa é bem diferente de todas as que vc já mostrou, a minha é um estudo de botânica (outra coisa que eu adoro).

    Bjos…

    PS: Txt Grande…q coisa heim?

  2. Esse livro é um xodózinho mesmo.. haha
    lembre que tiver que ler para a materia de literatura na faculdade..

    Magina, Ingrid.. adorei a sua ideia, eu sou leiga no assunto de moda, mas vou procurar saber mais informações e a reparar mais no modo de vestir das irlandesas, eu já reparei na verdade, mas vou tentar fazer um post legal sobre isso e sobre museus também, pode deixar, com calma e paciência sai.. hahaha
    Beijos!

  3. Nossa, todo mundo fala tão bem desse livro e eu aqui sem ler até hoje hahaha… não sei se já comentei com você, mas tenho problema pra ler ficção.. só consigo ler teoria, talvez pela falta de tempo já que sempre to enfurnada em alguma pesquisa. Mas nem o filme eu vi também, porque eu tenho raivinha da Keira :PPP hahahaha… só que como todo mundo fala tão bem assim, pelo menos ao filme eu deveria dar chance, né… já que é mais fácil e rápido.

    FIERCEKRIEG

  4. Esse livro é fantástico. Tambem vi o filme e te aconselho (se ainda não viu) e como amante de Jane Austen a assistir o Clube de Leitura de Jane Austen, romance que fala de vários livros dela. Vale muito.
    Beijos e boa semana.

  5. Jane Austen é uma delícia de ler! Tenho Orgulho e Preconceito e Razão e Sensibilidade (todos da Martin Claret) e amo de paixão o estilo dela. Adorei o que você escreveu, acho que transmitiu bem minhas impressões!
    Seu blog é um amor!
    Beijinhos,
    Carol

  6. Um dos melhores livros que já li. Uma delícia! Adoro os diálogos dinâmicos da Elizabeth com os outros personagens. Ela é muito perspicaz! ❤

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: