Primeiras fotografias de Moda

Desde que tive aulas de Fotografia de Moda na faculdade planejo escrever sobre isso aqui, mas sempre procrastino porque esse é o defeito que condena a minha vida. De tanto adiar, hoje, finalmente, vou começar uma subcategoria aqui sobre isso: começando com as primeiras fotografias de moda e em seguida os grandes nomes da fotografia de Moda (não necessariamente numa linha cronológica).

Na faculdade o foco era “técnico”. As aulas em sua maioria eram sobre técnicas e “como escolher uma boa fotografia” enquanto eu queria saber mais (também) sobre a história da fotografia de Moda; peguei meu Tudo sobre Fotografia, corri atrás em sites e cá estou para falar sobre isso com vocês e construirmos conhecimento juntos.

***

No início do Séc. XX, paralelamente ao crescimento das revistas ilustradas, a fotografia de Moda surge como um gênero distinto. A produção das imagens de Moda foi, e ainda é, uma colaboração entre: fotógrafos, modelos, diretores de arte, editores, assistentes e retocadores. Tanto nos editoriais quanto na publicidade, a fotografia de Moda se inspirou na cultura e foi moldada por ela, deixando registros valiosos das mudanças no papel da mulher dos anos 1900 aos 1945.

Essas primeiras imagens tiveram origem nas gravuras de Moda e retratos fotográficos do Séc. XIX e tudo ainda era muito moldado pelo estilo artístico do período. Antes das fotografias de Moda, as revistas desse segmento eram raras; tanto que a Vogue e Harper’s Bazaar empregaram os fotógrafos de arte mais famosos do período para registrarem as modelos e mulheres da alta sociedade.

Adolph de Meyer, em 1913, foi o primeiro fotógrafo contratado da Vogue. Suas fotografias de Moda, seus retratos românticos, e naturezas-mortas apareciam na revista ao lado de gravuras feitas por artistas do período; as mulheres, na maioria, eram mostradas como mimadas e passivas em fotos que pareciam tiradas ao ar livre, porém foram feitas em estúdio.

melibibula - Adolphe de Meyer,Elsa de Wolfe. In 1919.

Adolphe de Meyer,Elsa de Wolfe. In 1919.

Uma década depois Edward Steichen é chefe de fotografia na Condé Nast e traz uma imagem de moda de acordo com as inspirações geométricas da art déco (novamente a Arte inspirando a Moda) se tornando o mais conhecido dentre os primeiros fotógrafos de Moda; na Europa surgem nomes como Cecil Beaton formulando um estilo cintilante e inconfundível. George Hoyningen-Huene também é outro fotógrafo que flerta com a Arte (já com o estilo surrealista) e produz imagens de Moda tão únicas, cheias de beleza e criatividade que são atemporais e poderiam ilustrar qualquer editorial atual.

Vogue, July 1930

Mergulhadores, George Hoyningen-Huene. 1930

As legendas eram bastante descritivas; algo como essa da foto Mergulhadores: “Traje de banho de duas peças com calções vermelho-granada e blusa vermelha e branca mista de lã de alpaca tricotada a máquina, semelhante à trama de um suéter“, “detalhes” extremamente necessários por conta da realidade ainda preta e branca da maioria das publicações.

O dadaísmo e o surrealismo tiveram um forte efeito nas artes a partir dos anos 20 e influenciaram diretamente a Moda. A estilista Elsa Schiaparelli colaborou com o Salvador Dali, as paisagens oníricas apareceram na Vogue junto de fotografias de Man Ray e nos anos 30 vimos uma imagem de Moda com menos cenário e mais foco na pose das modelos. De um lado havia os que fotografavam modelos em estúdio com poses rígidas e estruturais, e do outro os que diziam “nunca mandem seus modelos posarem; deixe que se movam naturalmente”; e a partir dessa ideia vimos fotografias de Moda que traziam uma imagem mais “realística”e ativa das mulheres.

O experimentalismo ousado do dadaísmo foi Erwin Blumenfeld e entre 1916 a 1933 produziu algumas das imagens mais duradouras da Moda, entre elas a da modelo nas vigas da Torre Eiffel para uma edição especial da Vogue francesa e que tem reproduções até hoje. Após o início da Guerra, Blumenfeld foi detido e passou por vários campos de concentração até, em 1941, fugir para os Estados Unidos e continuar trabalhando com fotografia.

Erwin Blumenfeld.

La Tour Eiffel, Erwin Blumenfeld. 1939

A Fotografia de Moda começa totalmente atrelada às vanguardas e estilos artísticos, sendo muito útil para notarmos o que influenciava as pessoas do período tanto a comprar quanto ao significado de algo “desejável” e “erótico”. Seguindo os anos 40 é possível ver uma fotografia de Moda tentando ter uma estética própria e mais madura como um segmento diferente da fotografia de Arte… mas isso já é assunto para outra pauta.


Sigam no Facebook e no Bloglovin | Assine a newsletter e receba um resumo mensal do que rolou por aqui!

Anúncios

11 opiniões sobre “Primeiras fotografias de Moda

  1. Ingrid, você sempre arrasando nos conteúdos! Vou amar acompanhar essa coluna!
    Eu gosto muito do Man Ray! Estudamos um pouco do trabalho dele num disciplina de fotografia, mas acho que nunca mencionaram nada específico a fotografia de moda.
    (E siim, da próxima vez vou ao Rio com mais calma! Queria muito te encontrar! ;~)

  2. Pingback: Não pode faltar na sua Estante [Fotografia]: Writers, Literary Lives in Focus « MalditoVivant (Ano I)

  3. Legal você falar sobre fotografia e moda. E como isso mudou o imaginário das pessoas e atingiu ainda mais o consumidor. Nessa sua caminhada acho legal você falar de dois caras, um deles é o David Bailey, que tem um telefilme que as vezes passa na TV a cabo, no filme mostra como ele mudou os padrões da fotografia dentro da Vogue. E ainda como criou essa relação de favoritismo entre Modelo e Fotografo.
    Outro cara é o Bert Stern, um cara que trabalhou pouco com moda, mas que mudou drasticamente o modo em que a fotografia era criada e suas composições em uma época onde o Photoshop não existia.
    Adorei o Post…e vamos construir.

    Bjos

  4. eu já expressei o meu amor por esse post, não já? Pois então, cara, eu acho esse olhar da moda muito interessante. Você percebe como a sociedade mudou, se transformou, tudo isso através dos padrões de fotografia e de moda. E isso é incrível. To aguardando mais posts dessa coluna!!!

  5. Poxa, amei saber mais de fotografia e aqui no caso, fotografia da moda!
    Toda essa volta no tempo e os termos natureza-morta, dadaísmo, surrealismo me fazem recordar com certa nostalgia das aulas tops de literatura que eu tinha no cursinho ♥♥♥♥ Uma baita saudade. Vou até reler as a apostilas kkkkk.

    E meu, achei um máximo essa descrição rica em detalhes que eles faziam por conta das fotografia serem em P&B, cara. Um amorzinho =D. Vlw por me falar desse seu post lá no blog. Adorei mesmo!
    E bora parar de protelar? PFVR! Pq a gente faz isso? kkkkk

  6. Pingback: Gosto de Canela

  7. Eu não conhecia essa fotografia da Torre Eiffel. Aliás, eu desconhecia a história da fotografia da moda, e achei bem interesse essa leitura do contexto histórico com arte. A minha preferida, sem dúvida, é a da Torre Eiffel.
    Adorei esse tipo de post 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: