20 anos do album Jagged Little Pill e eu

Aos 21 anos Alanis Morissette mudou o rumo de sua carreira ao coescrever as músicas pro album Jagged Little PillEra seu terceiro album, mas o primeiro lançado internacionalmente. Eu não sou uma grande conhecedora da discografia da Alanis Morissette, não sou fã fanática por ela, mas qualquer garota que nasceu nos anos 90 e que tinha tias e primas mais velhas conhecem o que essa mulher fez com esse CD.

Em 1995 “You Oughta Know” foi lançada, competindo com Sinéad O’Connor – como se nas rádios houvesse (na verdade parece que ainda há) um espaço limitado para cantoras -, e com essa música Alanis trouxe um resquício de grunge, algo diferente, alternativo para o cenário da época e com uma voz única. É impossível ouvir esse album e não pensar no início dos anos 90, da MTV, em todo o ambiente do período e em como algo que uma mulher fez aos 21 anos marcou o começo de uma década dessa maneira – sim, eu sinto esse orgulho bobo.

Um álbum que marcou a vida de muita gente ao falar mais aberta e honestamente sobre sexualidade, angústias e pressões que sofrem um jovem de qualquer sexo, principalmente uma mulher. Um álbum do seu tempo quando foi lançado; propício quando fez seus 10 anos, momento em que minha tia ouviu comigo “Ironic“, “You Learn“, “Head over feet ,Hands in my pocket” e “You Oughta Know no repeat pra comemorar e foi catártico; e agora aos 20 anos do seu lançamento, em que vai ganhar edições especiais justamente num ano em que se ouve tanto sobre feminismo, sexualidade e empoderamento da mulher e muitas meninas nem sabem quem é Alanis Morissette (agora não tem desculpa) .

Eu tinha 3 anos na época desse lançamento, as músicas desse álbum me acompanharam durante toda a adolescência nos momentos de fossa e euforia, foi uma referência de uma mulher amadurecendo, aprendendo com erros e acertos, dona de suas opiniões e sua imagem – mesmo com todas lágrimas e contradições -. E hoje, 20 anos depois, ainda espanta meus demônios quando tudo anda meio difícil de digerir em que parece que “tudo dá errado só comigo“.

Para matarem a saudade – ou quem sabe ouvir pela primeira vez – fica o link:


Gostou do post? Compartilha, dá um like no Facebook  ou sigam no Bloglovin  ♥

Anúncios

3 opiniões sobre “20 anos do album Jagged Little Pill e eu

  1. Faz tanto tempo assim? Eu tinha 6 anos! Comecei a ouvir Alanis no início da adolescência. Acho que as músicas/letras são muito marcantes, e foi o meu passo para ouvir outros álbuns de rock, outras mulheres com muito a dizer e cantar. É o meu álbum preferido dela ❤

  2. Jagged Little Pill é um baita disco, a primeira vez que eu escutei foi na aula de Inglês do meu colégio, minha professora era apaixonada (como todo mundo). Depois fui descobrir que meu irmão tinha o CD, eu fiz uma cópia em K7 pra mim.

    Apesar dessa cópia eu escutei poucas vezes, pois meu walkman comia pilhas quando usava o recurso do K7.

    Head over Feet continua sendo a minha favorita do CD.

    Acho essa estrofe muito linda:

    “You are the bearer of unconditional things
    You held your breath and the door for me Thanks for your patience”

    É um pouco estranho essa nova geração não conhecer as coisas do passado, ainda mais quando é um passado nem tão distante. E como esse novo é tão influenciado pelo antigo.

    Adorei o Post…vc continua com a escrita bem afiada, o mais legal é que leio ouvindo sua voz…e vc sabe como eu adoro sua voz.

    Bjos e mais Bjos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: